08/05/2010


Pode o homem destruir conscientemente;
A beleza da flores;
Mas não a essência;
Do teu agradável perfume.
  Claudia T