09/04/2012

Meu diário mensal de Março de 2012


Estava indecisa se deixaria tudo para trás e seguiria meu coração e deixaria de ouvir minha razão. A sorte foi que Deus colocou pessoas em meu caminho, deixando eu conhecer o território antes de tomar uma decisão precipitada.
Encantei-me com o lugar, com as pessoas em minha volta, era tudo do jeito que imaginei, até emprego lá arrumei. Mas as seis horas que me afastava da minha outra razão de vida, me fez voltar imediatamente.
Sei que criei expectativas quando prometi a pessoa amada, que estava disposta a seguir o meu coração, mas não sabia que seria tão difícil deixar meu filho morando com a avó, embora eu insistisse muito para ele nos acompanhar.
Quando cheguei a casa, passando treze dias longe do meu anjo, vi o quanto sou feliz aqui na minha terra Natal e que é mais fácil o meu amor se adaptar ao meu mundo do que eu me adaptar ao mundo dele.
Muitas vezes fiquei com receio de que meu relacionamento devido à distância, não fosse sobreviver. Pois é muito desconfortante estar longe da pessoa amada, mas Graças a Deus superamos mais essa etapa.
Nada é perfeito, mas tudo está se encaixando. Basta eu ter paciência para esperar a vontade de Deus prevalecer.
Não posso esquecer-me de citar que numa tarde minha tia junto com minha mãe fez pamonha doce, que delícia!