01/05/2012

Meu diário mensal de Abril de 2012



Não há como não investir em um relacionamento, onde a outra parte abre mão de seus objetivos para estar ao lado da pessoa amada. Isto sim, é uma prova de amor.
Uma coisa inevitável foi ficar frente a frente com o passado, durante anos e anos, fugi, evitando qualquer tipo de constrangimento hoje é uma página virada.
Com tudo isso acontecendo, acabei pegando uma infecção por falta de água no organismo. Mas nada como uma boa orientação médica para colocar o tratamento em dia e agora estou boazinha novamente.
Fomos a uma peça de teatro, onde o Felipe fazia o papel do Sol, ele tinha que passar a impressão que estava com dor de barriga, ele interpretou tão bem, que no final a pessoa nos parava para saber se realmente ele estava com dor de barriga.
Demos um bate volta até o Paraná, para acertar algumas pendências e trazer o restante das coisas que por lá ficou e como sempre, em toda mudança. sempre fica coisas para trás que dia menos dia fará falta.
Na terapia sai de lá com a certeza que a única pessoa responsável pela minha felicidade sou eu mesma. E que somos seres em constante evolução nos transformando a cada momento.
A febre agora é o bate-bate, brinquedo das antigas, que voltou menos agressivo e com o preço acessível a qualquer bolso, onde meu pequeno faz malabarismo e muito barulho quando as duas bolinhas se chocam.
Fomos até a biblioteca e lá peguei para ler o livro "Questões do Coração" de Emily Gaffin.
Fecho o mês com a expectativa que estou evoluindo sempre para melhor.