13/05/2016

Casais que somam


Claro que o correto seria o homem assumir grande parte do compromisso financeiro dentro da casa, mas hoje em dia essa história acabou, a mulher saiu para ajudar nas despesas da casa e alguns casos a mulher tem ganhado mais que o homem, acredito que a união faça a soma e que o casal só tem a ganhar, desde que ele deixe o machismo de lado e em exceção o homem não venha a se incomodar com a situação a ponto de explorar a mulher.
Acho bacana quando ambos buscam uma melhoria financeira no relacionamento e uma delas e dialogar sobre o assunto.
Existe várias formas financeiras de se relacionar, tem a forma de dividir tudo, de subtrair onde um dá e o outro sempre tem a desculpa que não pode ajudar e tem a soma, onde ambos somam seus rendimentos, acho a soma no meu ponto de vista o mais correto, desde que as duas partes tenha sinceridade, vi no programa "Saldo Extra" casais que somavam seus rendimentos e estavam satisfeitos com a contabilidade do casal.
Exemplo: A esposa ganha R$ 1.500,00 e o marido R$ 3.000,00 dá uma soma de R$ 4.500,00, então, paga-se as despesas fixas e a sobra divide em cinco partes, veja simulação

Simulação:

Despesas fixas                                            R$ 1.500,00
Sobra dos R$ 4.500,00                               R$ 3.000,00
Divide os R$ 3.000,00 por 5                      R$     600,00

Sendo 600,00 por parte, isto é: Primeira parte para as despesas como mercado, feira e as coisas do dia-dia, segunda parte para coisas da casa, tipo um eletrodoméstico, um móvel, uma peça do enxoval, uma peça de decoração, terceira parte para o lazer, como um cineminha, uma pizza no fim de semana, ir jantar/almoçar fora, quarta parte colocar numa conta conjunta para um projeto futuro, o certo seria um só cuidar dessa conta e todo mês tirar um extrato e levar para que o outro acompanhe o bacana é que o lado mais conservador cuide dessa parte e a quinta parte dividir o valor em dois, sendo metade para cada um, assim, cada um tem uma quantia para gastar como deseja.
Caso não use tudo de uma parte, pode-se colocar na conta conjunta ou ajudar na parte que faltou, provavelmente seja a parte das despesas do dia-dia, o correto é que vá para conta conjunta. Agora a segunda parte pode ajuntar com os próximos meses, exemplo quer comprar uma TV e custa R$ 1.200,00, então, some os R$ 600,00 até atingir o valor do produto desejado.
Acredito que cada casal encontre o jeito certo de dividir as despesas, desde que todos entrem em um acordo comum e que nunca esqueçam de poupar/investir para o futuro.
Claro para dar certo tem que ter muita confiança e acima de tudo o temor de Deus!